4

Nem quero imaginar como vai ser...

terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Os trabalhos de casa fazem parte do percurso escolar, e desde que não seja em exagero, como o que se vê por aí, 5 fichas de um dia para o outro ou 20 ao fim-de-semana, até concordo com os mesmos. E este fim de semana, já nos “calhou na rifa”, um pequeno trabalho de pesquisa, nada intenso e até bastante interessante. Um tinha de pesquisar e recortar peixes, o outro aves e o outro reptéis. Mas... e o filme que é para fazer trabalhos da escola com eles?!! Um diz que não é assim, o outro diz que a professora disse que era e o outro nem quer fazer... depois um responde pelo outro, o outro chora porque o irmão respondeu e não era a vez dele.... um verdadeiro desastre!! Claro que, com isto tudo, só imagino como será para o ano, quando entrarem no primeiro ano. Terei que fazer os trabalhos de casa individualmente com cada um deles...e longe dos outros para que não respondam!! Já para não falar daqueles comentários que trocam entre eles, quando um sabe e o outro não! Por sorte e espero que assim continue, a escola onde andam, não envia muitos tpc, mas por muito poucos que enviarem, não sei como vou conseguir desdobrar-me.  Têm ideias??!!








4 comentários

  1. Boa noite,

    Como professora, aconselho vivamente a que, quando a criança não sabe, não envie o trabalho de casa/exercício feito. Muitas vezes, vemos pais que fazem os trabalhos com os filhos e que, quando a criança não colabora (ou porque não quer, ou porque não dabe), tentam "puxar a resposta a ferros" ou ditar e eles escrevem, etc etc.
    O meu conselho e que deixe-nos fazer o mais autonomamente possível aquilo que eles sabem e conseguem. Quanto aqyaqu que não sabem ou não conseguem, não tente explicar à sua maneira porque ha muitas formas de ensinar a mesma coisa e depois faz lhes confusão quando em casa os pais não explicam da mrsma maneira que o professor. Para além disso, ao levarem exercícios por fazer, ajuda nos imenso a perceber que matérias as crianças não compreenderam bem e tornamos.a explicar (muitas vezes so aquela criança em específico o que é excelente).
    Alguns pais escrevem no exercício "não fez porque não percebeu" ou qualquer nota de genero, o que é perfeito para nos irmos gerindo as cinsolidacoes com as crianças.
    Beijinhos e boa sorte

    ResponderEliminar
  2. Boa tarde, também sou mãe de gémeos e estou com um dilema quando forem para o primeiro ano. Tenho dúvidas se os hei-de separar ou não. Gostaria de saber se também tem esse dilema ou senem é questão.
    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa tarde Teresa, também sou mamã de gémeas, e julgo que todas nós temos esse dilema!
      No final do ano letivo passado falei com a educadora delas e expus o meu receio - ela este ano tem trabalhado a independência e a individualidade de cada uma na sala e tem corrido bem! Se assim continuar, para o ano irão para o 1º ano e para a mesma sala...se uma se sobrepusesse a outra talvez tivesse de as separar!
      Mas mão, não há soluções mágicas e com toda a certeza saberá o que é o melhor para as seus meninos.
      Beijinhos

      Eliminar
  3. Boa noite, sou mãe de gémeos e para o ano vou separá-los ainda na pré.
    Já começamos a notar que um se sobrepõe ao outro e não é nada saudável, mas la está, cada caso é um caso.
    Tenho um filho mais velho 2 anos, que já está no 1º ano, e todos querem fazer trabalhos de casa...nem imagino como será com trabalhos de casa a sério.
    Bjs

    ResponderEliminar

Blogs Portugal