0

Que dor...

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Hoje assistimos a mais uma triste notícia, a morte por afogamento de um bebé numa piscina. Não consigo e nem quero imaginar a dor daqueles pais e daqueles avós. Acidentes podem acontecer em qualquer instante e situação, e uma queda numa piscina, num tanque ou num lago, pode ser mortal para uma criança que não saiba nadar. Estes episódios, recordam-me sempre quando tive que saltar para a piscina atrás do meu irmão mais novo, que se atirou sem saber nadar. 
A morte por afogamento é a segunda causa de morte em crianças e jovens, por conseguinte, mais vale prevenir e não deixar que as crianças se aproximem das piscinas. Colocar grades de protecção, pode ser mais uma barreira mas não a solução, porque todos sabemos que as crianças trepam sem qualquer noção do perigo.
Na nossa casa não temos piscina, mas os avós têm, apesar de ser longe da porta, e quando inscrevi o trio na adaptação ao meio aquático, pensei sempre na vantagem de aprenderem a nadar mais depressa, mas também na desvantagem de começarem a gostar de água e pensarem que conseguem ir sozinhos! Não nos podemos distrair nem um pouco. Se não tivesse trigémeos, em que a logística é muito complicada, a minha primeira opção seria inscrevê-los no curso Infant swimming resource, para aprenderem a sobreviver, no caso de queda na água, inclusivé com roupa e sapatos. 





Sem comentários

Publicar um comentário

Blogs Portugal